Exames laboratoriais serão realizados
Reprodução / RecordTV Minas

Dois macacos foram encontrados mortos, nesta quinta-feira (28), na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Os corpos foram recolhidos pela Zoonose que vai investigar se os primatas foram vítimas de febre amarela.

O local onde estavam os corpos dos macacos fica próximo à divisa da cidade de Santa Luzia, na Grande BH. Por isso, a SMSA (Secretaria Municipal de Saúde) informou que será articulada uma ação de prevenção conjunta com a prefeitura do município vizinho. Entre as medidas a serem tomadas, está o bloqueio ao mosquito Aedes aegypti em um raio de 200 metros do local.

No início deste ano, Minas enfrentou uma epidemia de febre amarela que resultou na morte de 136 pessoas no Estado. Até o momento, não foi registrado nenhum caso de transmissão dentro de Belo Horizonte.

Segundo estimativa da Ses (Secretaria de Estado de Saúde), 3,8 milhões de pessoas ainda não se vacinaram contra a doença. Assim, Minas tem 81% da população imunizada, enquanto a meta é o medicamento chegue a, pelo menos, 95%.

A SMSA ressalta que a doença não é transmitida por macacos, logo esses animais não representam riscos para a vida da população. A febre amarela silvestre é difundida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, que vivem mais em áreas de matas e vegetação próxima a rios.  Outro vetor da febre amarela é o mosquito Aedes aegypti, que atua em áreas urbanas, mas o Brasil não registra transmissão pelo Aedes desde 1942.

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001