Todo mundo, em algum momento, já sentiu aquela coceira incômoda, às vezes, insuportável, na pele. Isso pode ser motivo de alerta, principalmente quando persiste por mais de seis semanas ou é
recorrente. A coceira pode estar associada a doenças sistêmicas, precisando de
diagnóstico e tratamento. Veja a seguir quais são os problemas mais comuns que podem estar ligados à coceiraRessecamento
da pele (xerose): a xerose ou
ressecamento da pele pode ser encontrada em qualquer parte do corpo,
principalmente nas pernas, braços e mãos. Banhos quentes demorados, com
esponja e muito sabonete, sol, vento, frio, poluição e produtos
químicos são os fatores externos que mais causam a xerose. A
idade é outro fator que influencia o grau de ressecamento da pele. Por isso,
idosos, crianças e mulheres na menopausa tendem a ter a pele mais
seca. Para evitar a xerose, é preciso tomar banhos
mornos, sem esponja e com pouco sabonete, usar filtro solar e hidratantes, evitar a exposição solar prolongada e usar luvas apropriadas
durante a manipulação de produtos químicosDermatite atópica: esse é um dos tipos
mais comuns de alergia da pele. Não-contagiosa, genética e crônica, caracteriza-se por pele seca e coceira intensa. Geralmente ocorre em pessoas com histórico
pessoal ou familiar de asma, rinite ou mesmo de eczema atópico. Provoca lesões
avermelhadas, descamativas, escoriadas e, muitas vezes, com crostas
principalmente nas dobras do cotovelo, atrás dos joelhos e pescoço. O contato com
materiais ásperos, exposição à poluição, ar-condicionado, fumaça, poeira,
fragrâncias ou corantes adicionados a loções ou sabonetes, detergentes e
produtos de limpeza em geral, roupas de lã e de tecido sintético, baixa umidade
do ar, frio intenso, calor e transpiração, infecções, estresse emocional e
certos alimentos são fatores de risco para o desencadeamento da coceira. Hidratar a pele com hidratantes específicos, se proteger do sol e evitar fatores de risco são a base do
tratamentoSarna
(escabiose): é uma parasitose causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. A fecundação do ácaro
ocorre na superfície da pele. Após o macho morrer, a fêmea penetra na pele,
cava um túnel por 30 dias e deposita os ovos. Quando eles eclodem, liberam
larvas que voltam à superfície da pele para completar o ciclo. O contágio se dá
pelo contato entre pessoas, por contato direto com pessoa ou roupas e outros
objetos contaminados. O principal sintoma é a coceira, que é sentido
principalmente à noite. As principais lesões na pele são os túneis e, nas suas
extremidades, pequenas vesículas. As lesões aparecem geralmente entre os dedos
das mãos, nas axilas, nos punhos, na palma da mão, auréolas e genitais. O
tratamento é individualizado para cada pacienteUrticária: irritação da pele caracterizada por placas avermelhadas ou vergões que
parecem picada de inseto e duram até 24 horas. Desaparecem e depois retornam em
outras áreas, deixando a sensação de que estão se movimentando pelo corpo. A
doença gera coceira intensa e pode surgir em tamanhos e locais variados. A
urticária pode ser crônica ou aguda. A aguda desaparece em pouco tempo, e, ao
identificar os possíveis gatilhos, como uso de medicamentos ou alimentação,
recomenda-se ao paciente que evite a exposição a tais agentes. Em determinados
casos, o médico especialista pode solicitar exames de sangue e da pele para
confirmar os fatores que desencadeiam a urticária aguda. O diagnóstico da
classificação entre a aguda ou crônica é determinado pela duração, sendo a
duração da crônica maior do que seis semanas. A urticária, quando crônica, normalmente é multifatorial e pode estar associada a doenças sistêmicas e
doenças autoimunesDermatite de contato: reação inflamatória na pele decorrente da exposição a um agente capaz de causar irritação ou alergia. Existem dois tipos de dermatite de
contato: a irritativa, causada por substâncias ácidas ou alcalinas, como
sabonetes; e a alérgica, que surge após repetidas exposições a um produto ou
substância.
As dermatites de contato podem ocorrer
tanto no ambiente doméstico como nas atividades de lazer e no trabalho. O
diagnóstico pode ser feito pelo teste alérgico de contato. A partir da
substância testada, pode ser sugerida a causa da dermatite de contato e iniciar
o tratamento mais indicado para cada pacienteCaspa
(dermatite seborreica): inflamação
na pele que causa descamação, vermelhidão, oleosidade e coceira em algumas
áreas onde a pele é oleosa ou gordurosa, como couro cabeludo, sobrancelhas,
pálpebras, vincos do nariz, lábios, atrás das orelhas e tórax. Trata-se de
uma doença de caráter crônico, com períodos de melhora e piora dos sintomas.
Não é contagiosa nem causada por falta de higiene. Ansiedade, baixa
temperatura, situações de fadiga, consumo de álcool, medicamentos e deficiência
de alguns nutrientes podem ser fatores de risco para o surgimento e manutenção
das lesões. O tratamento envolve lavagens mais frequentes para diminuir a oleosidade da pele e a utilização de xampus específicosPiolho
(pediculose): conhecida
popularmente como piolho, mais comum em crianças, a pediculose é uma doença parasitária
causada por insetos sugadores de sangue que vivem e se reproduzem na superfície
da pele e dos pelos. É importante a família saber que as crianças não devem ir
de cabelo molhado para a escola, porque a umidade e a aglomeração de indivíduos
favorecem a infestação do piolho. Portanto, o ideal é que os cabelos sejam
lavados ao final do dia. As crianças de cabelos compridos devem ir à escola com
os cabelos presos. É importante orientar os pequenos para não compartilharem
objetos de uso pessoal como escovas de cabelo, pentes, tiaras e bonésPrurido
Gravídico: durante a gravidez podem
ocorrer dermatoses específicas da gestação que causam coceira intensa.
Normalmente ocorre na primeira gravidez e no último trimestre. A mais
frequente se manifesta com pápulas nas estrias abdominais poupando a região ao
redor do umbigo

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001