É possível fazer a reversão da vasectomia caso o homem deseje voltar a ser fértil
Reprodução

A reversão da vasectomia, chamada de vasovasostomia, não interfere na potência sexual, segundo o urologista Flávio Trigo, do Hospital Sírio-Libanês.

Leia também: Metade dos homens sofre com impotência, diz pesquisa inglesa

A realização ou reversão do procedimento cirúrgico não interfere no desempenho sexual masculino, porque a ereção ocorre a partir dos hormônios secretados pelos testículos na corrente sanguínea e pela circulação de sangue na área, não tendo ligação com os canais que conduzem os espermatozoides à ejaculação, conforme explica o urologista Cesar Zillo, da BP – A Benficência Portuguesa de São Paulo.

Na vasectomia, é feita a interrupção desses canais; já na reversão, a religação dos mesmos canais.

Trigo explica que a cirurgia de reversão dura em torno de duas horas, sendo mais complexa do que a de realização da vasectomia. Enquanto a vasectomia dura de 15 a 20 minutos, com dois pequenos cortes, de 1 cm a 2 cm, no saco escrotal para o desligamento dos canais, utilizando apenas anestesia local, a de reversão necessita, além da pequena incisão no escroto, a utilização de microscópio para localizar e religar os ductos por meio de costura, e pode ter anestesia local ou geral com sedativo, para maior conforto do paciente, segundo o urologista. Em ambos os casos, são necessários uma semana de repouso e quatro dias sem práticas sexuais.

Leia também: Médico revela mitos e verdades sobre a vasectomia

“Se a revesão for feita depois de cinco anos da vasectomia, há 80% de chance de recuperação da fertilidade. Entre 5 e 10 anos, 50%, e mais de 10 anos, a chance é de 30%”, afirma Trigo. As chances também variam, pois vão de acordo com a fertilidade da parceira do homem.

Já para aqueles que pretendem ser pai outra vez, mas não querem reverter o procedimento, existe a possibilidade de realizar punções para a fertilização in vitro. Para isso, é aplicada anestesia local e uma injeção colhe o sêmen dos testículos. O semên, após ser colhido, passa pelo processo de centrifugação, que separa os espermatozóides de outros líquidos, e então será encaminhado para o processo de fertilização.

Veja também: Entenda por que cresce o número de vasectomias no Brasil

A vasectomia pode ser realizada apenas por homens acima de 35 anos ou que tenham, pelo menos, dois filhos, de acordo com a legislação brasileira. É também exigido um intervalo de, no mínimo, 60 dias entre a decisão de realizar o procedimento cirúrgico. Já para fazer a reversão da vasectomia não há pré-requisitos, de acordo com Trigo. 

Após efetuar a vasectomia, o homem continua fértil ainda durante dois meses porque, porque a uretra continua com espermatozóides. Os médicos aconselham que, durante esse período, o homem que tiver relações sexuais deve usar camisinha para evitar a ocorrência de uma gravidez.

Leia também: Exagerar no açúcar pode prejudicar a fertilidade

Trigo afirma também que o acompanhamento médico é necessário, já que, em alguns casos, os canais podem se ligar novamente, seja por pontos que tenham arrebentado ou por infecções, o que ocasionaria uma gestação não-planejada. “São raros esses casos. A maioria das gestações pós-vasectomia ocorre dentro dos dois meses que ainda há esperma na uretra”, completa.

Os médicos afirmam que a cirurgia de reversão não apresenta riscos, mas pode haver infecção, assim como em outras cirurgias.

Leia também: Tratamentos ajudam homem infértil a realizar sonho de ser pai

*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini

Saiba quando a impotência merece atenção e como evitar o problema:

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001