Casos foram contraídos em regiões próximas ao parque
Divulgação

Quatro novos casos autóctones de febre amarela silvestre – que foram contraídos dentro do município – foram registrados na capital paulista, totalizando cinco casos da doença. Três deles evoluíram para morte. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (16) pela Secretaria Municipal de Saúde.

Todos os casos são de moradores ou frequentadores de área que faz limite com a Serra da Cantareira, na zona norte, segundo a secretaria. A região foi a primeira a receber a campanha de vacinação, em setembro do ano passado.

Saiba mais: Aedes albopictus também carrega o vírus da febre amarela

Um dos casos é de uma mulher de 33 anos, moradora de um sítio na região de mata nativa da da Cantareira, que já recebeu alta. Os casos que evoluíram para óbito são de uma mulher de 55 anos, que morava no Mandaqui, mas frequentava o Tremembé, e não buscou a vacina, e dois homens, um de 24 e outro de 34 anos, que também não tinham se imunizado. Ambos eram moradores do Mandaqui e faziam frequentes visitas ao Horto Florestal, de acordo com informações da secretaria.

O primeiro caso autóctone na cidade de São Paulo havia sido confirmado na última sexta-feira (9). A vítima é um homem de 29 anos, morador de Tremembé e que frequentava semanalmente um local próximo ao Parque Estadual da Cantareira, considerado o local do contágio. A secretaria ressalta que todos os casos foram contraídos em regiões de mata da cidade de São Paulo.

Unidades de saúde da zona norte continuam a oferecer imunização aos moradores que ainda não receberam a vacina. Dos mais de 2,2 milhões de pessoas que moram na região, 1,4 milhão foram vacinadas, o que equivale a 64% de cobertura vacinal.

Febre amarela no Estado de São Paulo

A Secretaria Estadual da Saúde divulgou nesta sexta-feira (16) o boletim atualizado de casos de febre amarela no Estado de São Paulo. De 2017 até o momento são 202 casos autóctones de febre amarela silvestre confirmados no Estado, sendo que 76 evoluíram para óbito.

Entre os casos, há um caso com residência no Rio de Janeiro e infecção em Atibaia (SP). Já entre as mortes, há um morador de Minas Gerais e outro de Santa Catarina, ambos infectados em Mairiporã.

Desde 2017, 53,9% das infecções por febre amarela foram contraídas em Mairiporã e 16,8% em Atibaia. Essas duas cidades respondem por cerca de dois terços dos casos de febre amarela silvestre no Estado e já têm ações de vacinação em curso desde o ano passado, de acordo com a secretaria.

Casos de febre amarela no Brasil

O Ministério da Saúde divulgou nesta sexta-feira (16) que o país registrou 464 casos de febre amarela e 154 mortes pela doença de julho de 2017 até o momento. No mesmo período do ano passado, eram 532 casos e 166 mortes, ainda segundo o governo.
Ainda há 1.626 casos suspeitos, sendo que 684 foram descartados e 478 permanecem em investigação.

Saiba as diferenças entre febre amarela, dengue, gripe, zika e chikungunya:

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001