O ministro da Economia, Paulo Guedes, ao lado do presidente Bolsonaro no Palácio do Planalto
Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil – 26.11.2020

Uma pesquisa de opinião feita pelo Instituto Paraná Pesquisas traz dados pessimistas em relação à percepção dos brasileiros sobre a situação econômica do País e das famílias em função da pandemia do novo coronavírus. Para 54,5% a situação econômica do País ainda vai pioriar nos próximos meses, ante 23% que acham que vai ficar como está e 18,3% que acreditam na melhora. 4,2% não sabem ou não responderam.

Já sobre a situação financeira pessoal, 46,7% dos entrevistados acreditam que a própria situação financeira vai piorar nos próximos meses, 30,4% acham que ficará como está, 18,8% acreditam na melhora e 4,2% não sabem ou não responderam.

Em relação a situação do agravamento da pandemia, os brasileiros se dividem: 41,5% acham que ainda vai piorar e 39,5% estão otimistas, acham que vai melhorar. 13,4% acreditam que ficará como está e 5,6% não sabem ou não respoderam.

A pesquisa foi feita entre os dias 12 e 16 de março com uma amostra de e 2.334 entrevistados das 27 unidades da federação.

29% apontam Bolsonaro como o maior responsável pela crise
Joédson Alves/EFE – 22.03.2021

O estudo também traz dados sobre a responsabilização sobre a situação crítica atual. Para 29,4% dos brasileiros, o presidente Bolsonaro é o maior responsável pela situação crítica que o Brasil se encontra em função da pandemia no novo coronavírus. Para 12,4% o cenário crítico atual pode ser atribuído à população em geral. Já 11,2% responsabilizam os governadores dos Estados. Para 8,1% o maior responsável é o STF. 1,6% atribuem a maior parcela de responsabilidade aos prefeitos e 1% aos deputados federais. Para 20% a culpa é de todos, para 8,8% não é de ninguém. 6,6% não responderam e 1,7% citaram outros culpados. 

Veja também

Saúde
Anticorpo criado em laboratório pode proteger de variantes da covid

São Paulo
Doria diz que não tinha informação sobre tecnologia da Butanvac

São Paulo
Em 1 mês de lockdown, Araraquara vê casos de covid baixarem em 58%

A maior preocupação dos entrevistados no atual cenário de pandemia é perder alguém querido, 48%, seguida pela longa duração da pandemia, que preocupa 30,2%. 9,9% têm como maior medo contrair o coronavírus, 7,8% temem ficarm sem emprego e 4% não sabem ou não responderam. 

Para oito em cada dez brasileiros, ou 80,4%, a pandemia está durando mais do que se imaginava e para 73,4% o número de mortes está mais alto do que se esperava. 

A amostra da pesquisa tem grau de confiança de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2% para os resultados gerais. 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001