Manchas de óleo contaminaram 138 praias do Nordeste, do Maranhão à Bahia
Adema/Governo de Sergipe

As manchas de óleo que se espalham pelo Nordeste já atingiram ao menos 138 praias da região. A origem do vazamento de petróleo ainda é desconhecida. O contato de banhistas com essa substância pode causar inflamações e até diarreia, de acordo com a infectologista Raquel Garcia do hospital São Luiz, em São Paulo.

A médica explica que o produto químico pode irritar os olhos e a pele. “Pode ocorrer dermatite de contato [reação inflamatória da pele, caracterizada por coceira, queimação e vermelhidão] e até conjuntivite química”.

Leia mais: Investigações identificam óleo venezuelano em praias do Nordeste

Se a pessoa engolir água ou alimentos contaminados – como peixes e frutos do mar -, ela corre o risco de ter diarreia grave causada por toxinas. Raquel explica que, com isso, o indivíduo pode sofrer desidratação e distúrbios metabólicos que levam à queda de pressão.

Além disso, a ingestão indireta de metais pesados presentes no petróleo ocasiona a queda de imunidade do organismo, o deixando mais vulnerável a doenças respiratórias, como rinite e sinusite.

Leia mais: Tamar deixa de lançar 800 tartarugas por manchas de petróleo

A infectologista ressalta que em casos de contaminação por petróleo e outros resíduos químicos o recomendado é não entrar no mar.

Superbactérias devem matar mais que câncer. Saiba mais:

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001