A vacina Sputinik V foi a primeira contra a covid-19 registrada no mundo, em 11 de agosto
Reuters

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ainda não recebeu pedido para a realização dos testes da vacina russa no Brasil. “Não há solicitação de estudo ou registro de vacina russa até então”, afirmou nesta quarta-feira (30) por meio de nota. O órgão acrescentou que não há também pedidos de registro de vacina até o momento.

Leia também: Vacina russa contra covid-19 terá versão para crianças

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) informou que está elaborando o pedido junto ao governo russo. “O Tecpar e o governo russo seguem na elaboração do documento que será submetido aos órgãos regulatórios para a execução da fase 3 dos testes clínicos no Brasil”.

O Tecpar deve ser um dos polos de produção e distribuição da imunização para a América Latina e representante técnico na parceria, segundo o Estadão. O governo da Bahia e do Distrito Federal também demonstram interesse na Sputinik V, como é chamada a vacina russa. Trata-se do primeiro imunizante contra a covid-19 registrado no mundo, em 11 de agosto.

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001