Vacinas russas desembarcaram na Argentina no dia de Natal
EFE/Juan Ignacio Roncoroni – 25.12.20

O governo argentino anunciou neste sábado (26) que vai começar a vacinar contra a covid-19 já na próxima semana. Para isso, serão usados os lotes recém-chegados da Sputinik V, imunizante desenvolvido na Rússia e aprovado para uso emergencial no país latino.

De acordo como presidente Alberto Fernández, os profissionais de saúde serão vacinados em menos de 72 horas. Cerca de 300 mil doses da substância chegaram à Argentina na quinta-feira (24) e novos carregamentos são esperados para o início de 2021.

Veja também

Saúde
É comum combinar vacinas, como de Oxford e Sputinik?

Saúde
Entenda por que a Rússia sugere não exagerar na bebida após vacinação

Internacional
Argentina proíbe entrada de brasileiros até 8 de janeiro

“A ideia é que, quando o outono chegar, tenhamos um grande número de pessoas vacinadas”, disse Fernandez durante reunião com os governadores.

Argentina, a terceira maior economia da América Latina, foi duramente atingida pela covid-19. O país já registrou quase 1,6 milhão de casos de infecção provocada pelo novo coronavírus e 42.501 mortes em razão da doença. O medo de uma segunda onda está cada vez maior entre a população.

Leia também

Veja a lista de países que estão vacinando contra a covid-19

Brasil tem 7,65 milhões de casos de covid e 190,8 mil mortes

Mundo supera marca de 80 milhões de casos de covid-19

A previsão é que a vacina russa chegue aos estados na segunda-feira e, na manhã seguinte, sejam aplicadas as primeiras doses, disse o governo federal em nota.

A Argentina aprovou o uso emergencial da Sputnik V na última quarta-feira. Foi o terceiro país do mundo a adotar o imunizante, depois da Rússia e da Bielorrússia.

Além da Sputnik, a Argentina aprovou o uso da vacina da Pfizer/BioNTech.

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001