Maior número de atendimentos aconteceu em julho
Alberto Valdes/EFE – 10.07.2020

Belo Horizonte registrou, pela nona semana seguida, uma redução no número de pacientes infectados ou com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus que procuraram atendimento nos hospitais da rede pública.

Dados da Secretaria Municipal de Saúde apontam que a semana entre os dias 5 a 11 de julho foi a que registrou a maior demanda por consultas. No período, os médicos atenderam 16.802 pacientes.

Desde então, o número de pessoas com sintomas da doença procurando o serviço de saúde veio diminuindo de semana a semana, ficando quase três vezes menor na semana passada, quando 5.697 pacientes receberam atendimentos.

O infectologista Carlos Starling, membro do comitê de enfrentamento da covid-19 da Prefeitura de BH, atribui a mudança a um conjunto de razões.

— Há vários fatores. O primeiro é o fato de o número de pessoas contaminadas estar chegando a um percentual da população que torna um pouco mais difícil a circulação do vírus. Outro aspecto importante são as medidas de controle, como o uso de máscaras, que tem apresentado um impacto no mundo inteiro.

Um estudo da Secretaria Municipal de Saúde mostra que entre 3,3% e 6% dos trabalhadores do transporte público, UPAs (unidades de pronto atendimento), centros de saúde, padarias, drogarias e supermercados já foram contaminados pelo vírus em BH.

Leia também: Imunidade adquirida após covid-19 é de curta duração

Starling observa que os dados indicam que nesta fase já é possível observar uma redução no ritmo de transmissão, embora cientistas indicassem que seria necessário ter aproximadamente 60% da população infectada para se alcançar a chamada imunidade de rebanho – fenômeno caracterizado pela diminuição da velocidade de propagação de uma doença baseado no alto número de contaminados.

— Em alguns países, essa média de 5% já foi suficiente para curva de covid-19 declinar.

O relatório mais recente da Prefeitura de BH, divulgado na noite desta terça-feira (15), aponta que 1.136 pessoas morreram vítimas do coronavírus na capital mineira. A cidade, que é a com maior número de casos do Estado, tem 38.166 infectados, o que representa aproximadamente 1,6% da população.

Atualmente, 68,4% das UTIs (unidades de tratamento intensivo) da cidade estão ocupadas. Nas enfermarias, o percentual é de 71,2%. Ambos estão no nível verde de atenção.

Reabertura

Atendimentos reduzem desde 11 de julho
Reprodução / PBH

A redução no número de doentes que procuram o serviço de saúde diariamente em BH aconteceu ao mesmo tempo em que a prefeitura liberou a reabertura do comércio, bares, restaurantes e academias.

Starling observa, no entanto, que só foi possível autorizar a volta dos estabelecimentos graças à melhora nos números da pandemia. Assim, para que a retomada econômica continue, o infectologista defende ser necessário o apoio da população.

— Tem muita gente que confunde flexibilização com banalização. Tem gente achando que a pandemia acabou, mas estamos muito longe disso ainda. Há risco de novas ondas, então os moradores têm que manter os hábitos de proteção, principalmente, o uso da máscara. E se puder, fique em casa.

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030