Bel Coelho postou raio-x que mostra fone no seu estômago
Reprodução/Instagram

Nesta semana, a chefe de cozinha Bel Coelho engoliu, acidentalmente, um fone de ouvido sem fio junto com as suas vitaminas diárias. Ela postou a imagem de raio-x no Instagram e brincou “a paciente passa bem e tudo indica que da privada não passa.”

Objetos pontiagudos, compridos ou baterias, quando ingeridos, podem causar perfuração do esôfago ou outros órgãos do sistema digestivo, alerta o gastroenterologista Fauze Maluf Filho, da Comissão Científica da Sobed (Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva).

Segundo o médico, corpos estranhos pequenos podem passar pelo sistema digestivo sem danos.

“A gente sempre oferece para fazer a retirada por endoscopia, pois também não tem risco nenhum, e algumas famílias ficam muito ansiosas quando a criança engole alguma coisa, por exemplo”, afirma.

Saiba mais: Intoxicação por produtos de limpeza pode causar danos irreversíveis

Os casos que precisam de retirada obrigatória são os que correm risco de perfuração ou os que ficam presos no esôfago. “A região mais estreita do tubo digestório é o esôfago, se chegou no estomago vai passar pelo restante do sistema”, explica.

Leia também: Considerado o segundo cérebro, intestino influencia humor

Quando o objeto fica preso no esôfago o musculo da região tem um espasmo e a pessoa sente desconforto. “Acontece, às vezes, de o desconforto passar, pois o organismo se adaptou ao objeto, mas isso não significa que ele sumiu, ainda tem que fazer a retirada”, afirma.

Além da sensação do objeto na garganta, outros sintomas são salivação intensa, dor e rigidez do pescoço.

O médico explica que baterias de relógio, apesar de pequenas, também necessitam de retirada com urgência. “Essas baterias possuem um líquido corrosivo dentro. Ela pode abrir e a pessoa pode até ter uma perfuração esofágica”, explica.

Leia mais: Mamma retira o estômago. Dá para viver normalmente sem o órgão?

Nos casos que ocorrem perfurações, normalmente acontece uma infecção na região e o tratamento é, na maioria das vezes, cirúrgico.

“Muito mais grave que engolir um objeto é aspirar. Se o corpo estranho for para as vias áreas em vez de de ir para o sistema digestivo, ele precisa ser retirado com urgência. Normalmente, quando o paciente tosse é porque ele aspirou, não engoliu”, explica.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Fernando Mellis

Saiba tudo sobre a endoscopia, que pode prevenir o câncer de esôfago:

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001