Estudos recentes divulgados pelo National Center for Biotechnology Information (NCBI) e pelo Journal of Health Psychology (JHP) conectam a Síndrome de Burnout com a ganho de peso. Ou seja, quem sofre de esgotamento profissional pelo excesso da carga de trabalho tem mais chances de engordar.
Isso porque quem tem essa condição está mais propenso a desenvolver uma compulsão alimentar e ser menos ativo fisicamente do que as demais pessoas. Mas como saber se esse é o seu caso?
Como identificar a Síndrome de Burnout
A síndrome de Burnout geralmente é causada por um excesso de trabalho, que é caracterizado não só pelo volume de trabalho, mas por uma quantidade trabalha massante e sem pausas.
Essas condições levam ao desgaste psicológico, físico e mental, e tem impacto na nossa disposição e energia na hora de realizar uma tarefa. O Burnout surge em pessoas que sofrem:
pressão grande por produtividade
ridicularizações no emprego
ausência de tempo para descanso
ausência de tempo para o lazer
A partir daí, o indivíduo passa a perder o interesse em atividades para o bem-estar, se torna mais apático e irritado.
Outro problema causado pela síndrome são os efeitos mais diretamente físicos: enxaqueca, exaustão e somatização são alguns deles.
Sintomas de Burnout
Existem alguns sinais de que você possa estar sofrendo de Burnout. Geralmente, é um acúmulo de vários sintomas emocionais e físicos.
Sintomas emocionais
dificuldade de concentração
tristeza
desânimo
irritabilidade
alterações de humor
desespero
baixa auto-estima e sensação de baixo rendimento profissional
sentimento de angústia
comportamento agressivo
falta de sentido
desinteresse por coisas que te davam prazer
não saber lidar com conflitos
não conseguir relaxar
Sintomas físicos
cansaço físico
dores de cabeça
dores abdominais
mudanças no apetite
problemas gastrointestinais
insônia
Burnout e a performance física
O primeiro estudo, do NCBI, foi uma revisão de outras 11 pesquisas e concluiu que a maior relação entre o Burnout e o desempenho físico é a nossa percepção subjetiva de esforço.
Isso significa que uma mesma rotina de exercícios parece muito mais complicada quando feita sob condições de sobrecarga no trabalho.
Assim, o estudo comprova que a duração e a intensidade na performance física e nos exercícios foi diminuída por essa condição de fadiga mental.
Cansaço mental e alimentação
Já o segundo estudo, do JHP, foi importante porque considerou que o tempo trabalhado não necessariamente é a mesma coisa que trabalho pesado.
Ele também demonstra que pessoas que sofrem de Burnout têm uma tendência a sofrer de alimentação emocional, que ocorre quando se come por impulso de emoções.
Os participantes da pesquisa também foram questionados a respeito da frequência com que consumiam alimentos como queijo, maionese, bacon.

Com as respostas, eles descobriram que pessoas muito desgastadas pelo ambiente profissional consomem uma quantidade muito maior de gordura.
Por isso, a conclusão final do estudo foi de que o esgotamento profissional provoca um padrão de nutrição e comportamento favoráveis ao ganho de peso.
Como evitar o Burnout
Os especialistas Luis Guilherme Labinas e Adriana Araújo recordam algumas práticas que podem te ajudar a evitar o esgotamento, veja:
exercícios de respiração
organizar o tempo de trabalho
importar-se consigo mesmo
não abandone hobbies de lazer
evite falar muito sobre trabalho
Dietas para emagrecer
Dieta para emagrecer com saúde: veja o cardápio
Dieta Low Carb: como fazer, receitas, antes e depois
Dieta anti-inflamatória combate doenças e melhora a imunidade: como fazer

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001