“Fazer atividade física é a única forma realmente eficaz de elevar os níveis de
HDL, o colesterol bom, que faz uma verdadeira faxina nos vasos sanguíneos,
retirando os excessos de gordura no sangue, abaixando os níveis de LDL, o colesterol ruim”, explica o cardiologista
Dante Senra, do Hospitais Sírio-Libanês. Segundo ele, o ideal é que se caminhe 150 minutos por semana, parâmetro da OMS para deixar de ser sedentário. Isso equivale a 30 minutos por diaCerca de 360 mil brasileiros com colesterol alto não sabem que têm, segundo estimativa do Instituto do Coração (InCor) do HC de São Paulo. O colesterol alto pode levar ao infarto e ao AVC (acidente vascular cerebral). Quem desconhece que tem o problema apresenta 30% mais risco de ser pego de surpresa por um infarto, inclusive antes dos 40 anos, segundo o cardiologista O
colesterol tem um papel importante no organismo. Forma a parede das células, é
matéria-prima para hormônios sexuais, participa da formação da vitamina D, faz
parte da capa dos neurônios e colabora na digestão, segundo o cardiologistaExiste
o colesterol “bom” e o “ruim”. O LDL, sigla de lipoproteínas de baixa
densidade, é o “ruim”. Ele carrega o colesterol do fígado para o resto do
corpo, mas costuma deixar parte dessa carga nos vasos sanguíneos, favorecendo a
formação das placas. Já o HDL, lipoproteínas de alta densidade, o “bom”, faz o
trabalho contrário, recolhendo a gordura acumulada nas artériasQuem tem colesterol alto deve cortar frituras, mas o
queijo e o ovo não precisam sair da dieta, segundo o médico. Os alimentos que apresentam muito
colesterol e devem ser evitados são o queijo amarelo, a carne vermelha,
frituras, alimentos processados, alimentos de microondas, pizza, alimentos com
coberturas e bolachas recheadasJá
para abaixar o colesterol são recomendadas as carnes brancas, peixes de água
fria e profunda, como arenque, sardinha, salmão e atum, aveia, pães integrais,
farinha de linhaça, alguns temperos como alho, cebola e azeite, arroz e feijão
em pouca quantidade, chocolate (quanto mais amargo melhor) e as oleaginosas,
que ajudam a retirar as moléculas de colesterol, mas devem ser consumidas com
moderaçãoFatores
genéticos também podem levar a um colesterol alto, além do sobrepeso. Por essa
razão, mesmo quem não está acima do peso deve fazer exames para avaliar os
níveis de colesterol no sangue, ressalta o cardiologistaCerca
de 70% do colesterol é fabricado pelo corpo e não adquirido por meio da
alimentação. Como exerce papel fundamental no organismo, é gerado pelo próprio
corpo para garantir seu estoque. Por essa razão, mesmo ao seguir uma dieta rigorosa,
só será possível reduzir de 20 a 25% do seu nível, de acordo com SenraO colesterol alto pode levar ao aparecimento
de bolinhas de gordura na pele. O médico explica que se trata de uma afecção que
acomete a pele por uma alteração dos lipídios do sangue ou de alterações locais
do metabolismo da gordura. Podem surgir na pálpebra, cotovelo, articulações,
tendões, joelhos, mãos, pés e nádegas

 O
cardiologista explica que o tabagismo é mais perigoso para quem tem colesterol
alto. O cigarro favorece a formação de placas nos vasos sanguíneos e, se houver
excesso de gordura correndo pelo sangue, o risco de um entupimento se torna
ainda maior

 Crianças
podem ter colesterol alto. “Muitas vezes esse quadro tem início na infância”,
afirma o cardiologista. Segundo ele, é importante dosar os níveis desde cedo, especialmente se
houver uma questão genéticaPara
evitar os problemas causados pelo mau colesterol, o açúcar também deve ser
consumido com moderação. “Indiretamente essa substância também leva o organismo
a formar mais placas perigosas nos vasos sanguíneos”, afirma o cardiologista

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001