Inspeção vai passar por fazendas com criação de porcos e mercados
Reuters/Scott Morgan

A província chinesa de Liaoning aumentará as inspeções em fazendas de porcos e mercados, e reforçará o monitoramento do transporte de suínos, depois que o primeiro caso de peste suína africana do país foi reportado na região, informou o jornal local Liaoning Daily nesta segunda-feira (6).

O surto da peste suína africana representa uma grande ameaça para a indústria de suinocultura na província e em todo o país, e deve ser erradicado completamente, disse um funcionário do Departamento Provincial de Saúde e Produção Animal de Liaoning, segundo o jornal.

O governo provincial pediu às autoridades locais para lançarem inspeções de emergência em todas as fazendas de porcos, mercados de suínos, matadouros e locais de tratamento na província, e relatar quaisquer casos de mortes de porcos por razões desconhecidas, dentre outras questões, relatou o jornal, citando o departamento de saúde animal.

Leia também: Cemitérios de bicicletas se espalham pela China

Liaoning também ordenou o fechamento temporário de todos os mercados de suínos vivos e matadouros no distrito de Shenbei, onde o surto foi descoberto, informou o jornal.

A China abateu cerca de 913 suínos perto de Shenyang, capital de Liaoning, e proibiu o transporte de suínos das áreas afetadas, após o surto.

Porcos e produtos em Shenyang só podem ser distribuídos dentro da cidade, enquanto os transportados de fora devem passar por uma quarentena rigorosa, disse o funcionário do departamento de saúde animal.

O caso em Liaoning, o primeiro na Ásia Oriental, alimentou a preocupação com a disseminação na China, que possui o maior rebanho de suínos do mundo, e possivelmente com países vizinhos da Ásia.

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001