Ainda não há evidências de que a variante peruana pode causar mais quadros graves da doença
Portal Correio

A variante peruana do coronavírus, chamada de C.37, foi identificada pela primeira vez no Brasil, na cidade de Itaqui, no Rio Grande do Sul. Segundo a Secretaria de Saúde do Estado, a cepa foi encontrada em um caminhoneiro que morreu nesta quarta-feira (16), vítima da covid-19.

De acordo com a pasta, o homem foi diagnosticado com a doença no dia 20 de maio, após fazer uma viagem de São Paulo, passar pela Argentina e voltar para a cidade do RS. Ele chegou a ser transferido para o Hospital de Clínicas de Porto Alegre, mas não resistiu.

Por meio de nota, a secretaria informou que não há evidências de maior transmissibilidade ou capacidade da C.37 de causar quadros mais graves da doença.

“É uma variante que requer atenção e apresenta considerável disseminação em alguns países da América Latina, mas ainda não há comprovações científicas de uma mudança no comportamento do vírus. A variante C.37 foi classificada pelo Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças como Variante sob Monitoramento”, disse a pasta.

Além disso, a secretaria afirmou que intensificou a vigilância das variantes circulantes no Estado e que a cepa Gama, originária do Amazonas, ainda é a predominante na região.

Veja também

São Paulo
Butantan detecta 19 variantes do novo coronavírus no Estado de SP

Saúde
Vacinação em adolescentes já pode ser feita no país? Entenda

São Paulo
São Paulo abre pré-cadastro para voluntários de testes da ButanVac

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001