<img src=’https://img.r7.com/images/ministerio-da-saude-nisia-trindade-em-visita-ao-espirito-santo-no-dia-d-contra-a-dengue-02032024182748098′ /><br />

Imunizantes de todo o esquema vacinal infanto-juvenil serão aplicados nas escolas
Julia Prado/MS – 2.3.2024

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, anunciou neste sábado (2) que na segunda quinzena deste mês o governo federal vai dar início à vacinação infantil contra várias doenças nas escolas de todo o país, entre elas a dengue. Segundo ela, o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação preparam uma ação para que crianças e adolescentes sejam imunizados nos colégios em que estudam.

Veja também

Brasília
Presidência prevê gasto de R$ 20 milhões para reformar Planalto, Alvorada, Jaburu e Granja do Torto

Brasília
Parte de países da Celac pede cessar-fogo imediato em Gaza e libertação de reféns

Brasília
STF define que vínculo trabalhista de motoristas por aplicativos terá repercussão geral

"Estamos organizando uma ação pelo programa ‘Saúde nas Escolas’, que é uma ação conjunta do Ministério da Saúde com o Ministério da Educação e um programa muito apoiado pelo presidente Lula. A vacinação vai ocorrer, prevista para a segunda quinzena de março. De todas as vacinas”, declarou a ministra durante evento em Serra (ES) do Dia D de mobilização nacional contra a dengue.

“A vacinação será de todas as vacinas, com a atualização da caderneta de vacinação das nossas crianças e adolescentes. As escolas também estão com várias ações para dengue, a comunidade escolar unida, e terá materiais para os professores, no caso específico de dengue”, acrescentou Nísia.

No evento, a ministra ressaltou a importância da imunização contra a dengue. Atualmente, o público-alvo da vacina são crianças de 10 e 11 anos de idade. “Pais e responsáveis pelas crianças de 10 e 11 anos: a vacinação para dengue já começou no seu estado. Então, esse público não pode desperdiçar essa chance. Nós, há 40 anos, lutamos por uma vacina contra a dengue, aqui no Espírito Santo, e em todo Brasil. Mas quem toma a vacina de dengue somente está protegido com a segunda dose, que é aplicada depois de três meses.”

Na quinta-feira (29), o Brasil ultrapassou a marca de 1 milhão de casos da doença em 2024. Nísia fez um apelo para que a população auxilie no combate a doença, eliminando os focos de proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

“Sabemos que 75% dos focos do mosquito estão em casa. Vamos cuidar para que nossas casas não sejam lugar de transmissão da doença. Isso cabe a cada uma de nós. Vamos olhar cada vaso de planta, pneu, lixo urbano. Vamos olhar dentro da nossa casa garrafas, caixa d’água destampada. Nós sabemos o que tem que ser feito. Vamos fazer todo dia. Vamos nos sentir pessoas comprometidas com essa campanha, que é em benefício da nossa vida”, frisou.

De acordo com o Painel de Monitoramento das Arboviroses, do Ministério da Saúde, este ano, até esta sexta-feira (1º), foram registrados 1.038.475 casos de dengue, entre prováveis e confirmados. Oficialmente, são 258 mortes causadas pela doença em todo o país. Estão em investigação 651 óbitos suspeitos. O número de casos resulta na proporção (Coeficiente de Incidência) de 511,4 /100 mil habitantes.

“Não podemos aceitar nenhuma morte por dengue, porque é morte que se pode evitar com hidratação adequada, sem que a população tome medicamento por sua conta. Isso é muito importante. E aqueles sinais que temos dito, como dor de cabeça, dor forte atrás dos olhos, manchas no corpo, procurem o sistema de saúde”, orientou a ministra da Saúde.

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001