<img src=’https://img.r7.com/images/dengue-15032024171547104′ /><br />

DF, MG, ES, PR e GO são as UFs com maior incidência

Flávio Carvalho/WMP Brasil/Fiocruz – Arquivo

O Brasil superou nesta sexta-feira (15) o número total de casos prováveis de dengue do último ano. Em 2023, foram registrados 1.658.814 casos prováveis e 1.094 mortes confirmadas. Desde o começo do ano, o país teve 25.967 casos a mais, com 1.684.781, além de 513 mortes confirmadas e outras 903 sob investigação.

Veja também

Saúde
ANS recomenda que planos de saúde sigam protocolo do governo para atendimento de dengue

Brasília
Militar diz que Bolsonaro ficava ‘assustado’ quando alertado de que não poderia reverter eleições

Brasília
Ex-ministro da Justiça de Bolsonaro diz que pediria demissão caso fosse discutido golpe de estado

O Distrito Federal segue como a unidade da federação com maior incidência de casos, seguido por Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e Goiás. Somados, essas cinco UFs concentram 61% dos casos de dengue do país.

A faixa etária que mais registra casos de dengue é de 20 a 29 anos, com mais de 318 mil casos, o que representa quase 19% do total. A maioria das pessoas que pega dengue é mulher (55,5%).

8 estados e o DF decretaram situação de emergência devido ao alto número de casos de dengue, além de quase 200 municípios.

Unificação do protocolo de atendimento

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplemental) anunciou nesta sexta que vai recomendar que planos de saúde sigam o protocolo de atendimento do Ministério da Saúde para pacientes diagnosticados com dengue. O objetivo do protocolo único é dar celeridade às autorizações de atendimento. O parecer técnico com a recomendação vai ser publicado na segunda-feira (18).

A vice-governadora do DF, Celina Leão (Progressistas), afirma que uma "sensibilização dos planos de saúde é necessária" e que os protocolos precisam ser reavaliados. "O atendimento não é padronizado como era antigamente. Vamos precisar repetir mais exames, com mais rapidez, fazer reinternações para que a gente possa salvar vidas", explica.

O presidente da ANS, Paulo Rebello, diz que o objetivo é ter um protocolo de atendimento unificado para atendimentos a pacientes diagnosticados com dengue no serviço público e no privado. Ele afirma que a agência vai convidar as operadoras de planos de saúde para conversar e estabelecer o protocolo no início da próxima semana.

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001