A higiene íntima é um processo que deve fazer parte da rotina da mulher. Segundo a ginecologista Barbara Murayama, do Hospital 9 de Julho, é importante que a mulher tenha conhecimento do próprio corpo tanto para ter uma higiene melhor, quanto para saber se há algo errado com seu organismo. A ginecologista ressalta que é importante ter esse conhecimento, pois o excesso ou a falta de limpeza podem trazer infecções Segundo a ginecologista, as mulheres devem optar por calcinhas de algodão, assim como calças mais largas e saias para ajudar a arejar a região vaginal. Barbara recomenda que sejam evitadas as roupas feitas de materiais sintéticos, de maneira a evitar o abafamento que aquecimento da região. A ginecologista lembra também que é importante que a calcinha seja trocada pelo menos uma vez ao diaBarbara recomenda que, após todas as relações sexuais, a mulher deve sempre fazer xixi, de maneira a prevenir infecção de urina. Durante as relações sexuais, caso seja feito o uso de algum produto para lubrificação, a ginecologista afirma que devem ser utilizados produtos próprios para a região e que sejam à base de água, evitando irritações no local. É recomendado também que ela faça a higienização do local após a relação com um banhoDe acordo com a ginecologista, a depilação deve ser feita da maneira que for mais agradável para a mulher, seja com cera, laser ou barbeador. Os pelos são uma proteção natural do corpo, principalmente na região genital. A recomendação é de que não sejam retirados todos os pelos da região íntima para evitar infecções. O ideal, segundo ela, é que se depile apenas dentro da marca do biquíni. A ginecologista orienta que os pelos sejam mantidos curtos para manter a higiene e proteção da áreaA ducha vaginal é contraindicada. A ginecologista explica que a vagina possui uma proteção natural, com bactérias e micro-organismos que defendem a vagina de infecções e a hidratam e, com uma ducha, essa proteção é retirada. Outra possibilidade é a de que, com a ducha, se na secreção houver um micro-organismo que possa causar uma doença, a água o empurre para dentro do útero, ovários e trompasSegundo a ginecologista, sabonetes próprios para a região íntima podem ser usados, de preferência líquido, sem odor e que não seja colorido, pois assim diminuem-se as chances de alergias e irritações. Barbara afirma também que deve ser evitado lavar a região em excesso para não retirar a proteção natural e não desequilibrar a flora vaginal Os protetores de calcinha e absorventes não devem ser utilizados diariamente, exceto quando a mulher está menstruada, pois o uso frequente abafa a região vaginal, pode gerar infecções, corrimentos, odores e até pequenos ferimentos na regiãoOs lenços umedecidos não devem ser utilizados na região vaginal, pois são produtos abrasivos, podendo desgastar ou provocar lesões na região. Após o xixi, a ginecologista recomenda que seja usado o papel higiênico branco e sem cheiro apenas para secar a área. O uso dos lenços umedecidos é recomendado para a limpeza de fezes, sempre movendo o lenço na direção contrária à vagina para evitar contato com bactérias da região anal*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001