Prefeitura diz que aguarda chegada de doses
Antonio Lacerda/EFE – 29.03.2021

Embora o Ministério da Saúde tenha autorizado, nesta sexta-feira (28), a vacinação contra a covid-19 do público em geral de 59 a 18 anos, a Prefeitura de Belo Horizonte ainda não tem previsão de quando será possível ampliar a campanha na cidade.

Isto acontece uma vez que as novas regras do Ministério da Saúde só autorizam a convocação deste novo grupo após a imunização completa ou atendimento parcial dos grupos mais vulneráveis, como as pessoas com comorbidades e gestantes e puérperas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, pessoas em situação de rua, funcionários do Sistema de Privação de Liberdade, população privada de liberdade e trabalhadores em educação.

E segundo a Secretara Municipal de Saúde de Belo Horizonte, a capital mineira ainda não cobriu todos estes grupos, embora tenha aplicado a primeira dose em 40% do público-alvo.

“Atualmente, está em andamento o cadastramento das pessoas com deficiência que não são beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada. O cadastro é uma estratégia para quantificar a população a ser vacinada. Também está sendo realizado o levantamento, junto às instituições de ensino, do número de trabalhadores que atuam no ensino fundamental. Estes são os próximos grupos previstos para serem imunizados, de acordo com o Plano Nacional de Imunização”, explicou a prefeitura em nota.

A equipe do prefeito Alexandre Kalil (PSD) ainda destacou que para conseguir avançar com a imunização, precisa receber mais doses da vacina. Atualmente a cidade está atendendo os trabalhadores da educação infantil, moradores de rua, detentos e aplicando o reforço nos idosos com idades entre 80 e 85 anos.

“A Prefeitura garante que tem toda a estrutura necessária, seja de recursos humanos ou postos de vacinação, para que o processo ocorra de maneira rápida, segura e eficaz”, completou a Secretaria Municipal de Saúde.

Em entrevista ao R7 na última semana, antes de o Ministério da Saúde atualizar o plano de vacinação, o subsecretário de Promoção e Vigilância à Saúde de BH, Fabiano Pimenta, revelou que caso a entrega de doses siga o ritmo atual, a população fora do grupo prioritário com idades entre 59 e 18 anos deveria começar a ser vacinada em BH até o início de agosto.

Segundo Francieli Fontana, coordenadora-geral do PNI (Programa Nacional de Imunizações), a orientação do Ministério da Saúde é continuar atendendo dos mais velhos para os mais novos.

— O PNI vai atender o segmento em continuidade ao PNO, e vai também atribuir um percentual por faixa etária, começando da faixa etária mais velha para a mais jovem. Pois quanto maior a faixa etária maior o risco de complicações e óbitos. Com isso, segue-se o mesmo critério utilizado para definição dos grupos prioritário.

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001