Dieta cetogênica é vilã dos nutricionistas
Getty Images

A dieta cetogênica virou sinônimo de saúde e perda de peso para muitos médicos e blogueiros. Por outro lado, ela é vista como o pesadelo dos nutricionistas. Isso acontece porque a prática vai contra todas as regras sobre alimentação saudável.

A dieta incentiva os praticantes a comer, no máximo, 50 gramas de carboidrato por dia e incentiva o consumo de gordura.

Os hábitos alimentares apresentados pela dieta cetogênica caíram no gosto dos profissionais que trabalham no Vale do Silício, na Califórnia, região conhecida por abrigar as principais empresas de tecnologia do mundo. Alguns dos defensores da dieta afirmam que a alimentação gordurosa dá vantagem mental a eles no local de trabalho.  

De olho na prática, o site de negócios Business Insider listou alguns motivos pelos quais os ricaços ‘disseram sim’ à gordura:

1. A dieta reorganiza os blocos de construção da pirâmide alimentar ao limitar a ingestão de carboidratos entre 20 e 50 gramas por dia. Na dieta, as gorduras saudáveis representam cerca de 80% das calorias diárias de uma pessoa, enquanto as proteínas representam cerca de 20%;

2. De acordo com a publicação, a dieta cetogênica transforma o corpo em uma máquina de queima de gordura, já que o nosso organismo transforma os carboidratos em energia e, sem eles, se torna necessário que o corpo use as reservas de glicose;

3. A dieta também é capaz de limitar a fome e reduzir o apetite porque os alimentos fartos de carboidratos, como bolo e torta, não mandam sinais ao cérebro para dizer: “Você está cheio. Pare de comer”, como acontece com as proteínas e com as gorduras;

Dieta também garante perda de peso
Reprodução/Daily Mail

4. A perda de peso também é mais rápida com a dieta. Isso ocorre porque, ao comer carboidrato, o corpo humano produz insulina, o que permite um armazenamento de glicose. Com o carboidrato ausente, é possível fazer os níveis de insulina caírem e levem, consequentemente, à perda de peso;

5. A dieta da moda ainda pode evitar doenças associadas ao envelhecimento, já que os hábitos alimentares podem aumentar o número de mitocôndrias nas células cerebrais, de acordo com um estudo publicado na revista Scientific American. Da mesma forma, a dieta pode aumentar a memória nas pessoas mais velhas.

Apesar dos benefícios já constatados, a dieta ainda não garante uma vida mais longa. Um grupo de ratos que foram alimentados com uma dieta com alto teor de gordura e baixo de carboidratos viveram mais e mantiveram sua saúde mais tarde na vida, de acordo com dois estudos independentes.

De acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia, foi observado um aumento de 13% na vida mediana para ratos na dieta cetogênica. Nos seres humanos, isso representaria de 7 a mais 10 anos.

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001