Doença é considerada altamente incomum e transmissão se dá por meio de contato próximo
Reuters

Grâ-Bretanha, Portugal, Espanha e Estados Unidos já notificaram alguns casos da varíola do macaco, além de vários outros suspeitos. 

Os surtos estão despertando o alarme porque a doença viral, que se espalha por contato próximo e foi encontrada pela primeira vez em macacos, ocorre principalmente na África Ocidental e Central, e apenas ocasionalmente se espalha em outros lugares.

‘Altamente incomum’

A varíola de macaco é um vírus que causa sintomas de febre, bem como uma erupção cutânea distinta. Geralmente é leve, embora existam duas cepas principais: a cepa do Congo, que é mais grave – com até 10% de mortalidade – e a cepa da África Ocidental, que tem uma taxa de mortalidade em cerca de 1% dos casos. Os casos do Reino Unido foram relatados como a cepa da África Ocidental.

“Historicamente, houve muito poucos casos exportados. Isso só aconteceu oito vezes no passado antes deste ano”, disse Jimmy Whitworth, professor de saúde pública internacional da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, que disse que ” altamente incomum”.

Portugal registrou cinco casos confirmados e a Espanha está testando 23 casos potenciais. Nenhum país relatou casos antes. Os Estados Unidos também relataram um caso.

Por que agora?

Um possível cenário por trás do aumento de casos é o aumento das viagens à medida que as restrições do Covid-19 são levantadas.

“Minha teoria de trabalho seria que há muito disso na África Ocidental e Central, as viagens foram retomadas e é por isso que estamos vendo mais casos”, disse Whitworth.

Este tipo de variola coloca os virologistas em alerta, embora cause doenças menos graves.

A varíola foi erradicada pela vacinação em 1980, e a vacina foi eliminada desde então. Mas também protege contra a varíola e, portanto, o encerramento das campanhas de vacinação levou a um salto nos casos de varíola em áreas onde a doença é endêmica, de acordo com Anne Rimoin, professora de epidemiologia da UCLA, na Califórnia.

Ela disse que a investigação urgente dos novos casos é importante, pois “eles podem sugerir um novo meio de propagação ou uma mudança no vírus, mas tudo isso deve ser determinado”.
Especialistas pediram que as pessoas não entrem em pânico.

“Isso não causará uma epidemia nacional como o Covid, mas é um surto sério de uma doença grave – e devemos levar isso a sério”, disse Whitworth.

Transmissão

O vírus se espalha por meio de contato próximo, tanto em animais quanto, quanto, menos comumente, entre humanos. Foi encontrado pela primeira vez em macacos em 1958, daí o nome, embora os roedores sejam agora vistos como o provável principal hospedeiro animal.

A transmissão desta vez é intrigante para especialistas, porque vários casos no Reino Unido – nove em 18 de maio – não têm conexão conhecida entre si. Apenas o primeiro caso relatado em 6 de maio viajou recentemente para a Nigéria.

Como tal, os especialistas alertaram para uma transmissão mais ampla se os casos não forem relatados.

O alerta da Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido também destacou que os casos recentes ocorreram predominantemente entre homens que se identificaram como gays, bissexuais ou homens que fazem sexo com homens, e aconselhou esses grupos a ficarem atentos. 

Os cientistas agora estão realizando o sequenciamento genômico para ver se os vírus estão ligados, disse a OMS (Organização Mundial da Saúde) nesta semana.

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001