Vacinação contra o sarampo e a polio é direcionada a crianças entre 1 e 5 anos
Agência Brasil

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo divulgou nesta segunda-feira (30) que irá antecipar o início da campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite (paralisia infantil), para este sábado (4), com um “Dia D” – intensificação da vacinação.

Saiba mais: Cinco motivos que estão levando à volta do sarampo e da poliomielite

Mais de 4 mil postos de vacinação fixos e cerca de 300 postos volantes estarão abertos, das 8h às 17h.

Em todo o Brasil, a campanha começa apenas na segunda-feira (6), com realização de um “Dia D” nacional, inclusive o Estado de São Paulo, em 18 de agosto.

A meta da Secretaria é vacinar ao menos 95% do público-alvo neste sábado. A previsão é que 2,2 milhões de crianças dentro da faixa-etária alvo da campanha, entre 1 e 5 anos incompletos, sejam vacinadas.

Segundo a Secretaria, não podem ser vacinadas crianças imunodeprimidas em tratamento de quimioterapia. “Decidimos realizar dois ‘Dias D’ com a finalidade de facilitar que os pais e responsáveis levem as crianças aos postos de saúde. Nosso objetivo é elevar a cobertura vacinal contra poliomielite e sarampo entre as crianças entre um e cinco anos incompletos. As vacinas são seguras e é necessário ressaltar a importância da imunização, desmistificando que a vacina pode trazer malefícios”, ressaltou a diretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato, por meio e nota.

A Secretaria afirma que a cobertura vacinal atual de poliomielite no Estado de São Paulo é de 70% e, de sarampo, 74,3%, conforme dados preliminares do PNI (Programa Nacional de Imunizações).

O esquema vacinal do Calendário Nacional de Vacinação é composto por três doses da vacina inativada poliomielite (VIP), administradas aos 2, 4 e 6 meses de idade, sendo necessários dois reforços com a vacina oral poliomielite (VOP) aos 15 meses e aos 4 anos de idade.

A imunização contra o sarampo é feita por meio da vacina tríplice viral, que protege também contra rubéola e caxumba. O esquema vacinal é de uma dose aos 12 meses, com um reforço aos 15 meses por meio da aplicação da tetraviral, que inclui a imunização contra varicela.

Pólio está erradicada em São Paulo

A poliomielite está eliminada no Estado de São Paulo desde 1988, quando houve o último caso, na cidade de Teodoro Sampaio, de acordo com a Secretaria.

A poliomielite também é chamada de paralisia infantil. É uma doença causada por um vírus que vive no intestino e pode afetar o sistema nervoso, levando à paralisia irreversível dos braços ou das pernas.

O último caso registrado no Brasil aconteceu em 1990, mesmo assim, é importante vacinar as crianças para que o vírus não volte a circular no país.

Leia também: Perigo de epidemia de sarampo e volta da polio é real, dizem órgãos

O calendário nacional de vacinação prevê que os bebês recebam cinco doses da vacina. As duas primeiras, aos 2 e aos 4 meses de idade, são aplicadas com uma injeção. As outras duas, aos 6 meses, 15 meses e 4 anos, são por via oral, as famosas gotinhas

A transmissão ocorre por meio do contato direto com a saliva, tosse, espirro e até de objetivos com resíduos de pessoas infectadas. Já o sarampo São Paulo registrou dois casos de contágio este ano adquiridos fora do Estado – um no Rio de Janeiro e outro na Ásia Ocidental, segundo a Secretaria.

O órgão afirma que não há casos autóctones e que a circulação endêmica foi interrompida em 2000. “Casos esporádicos ocorreram eventualmente desde então, relacionados à importação do vírus de várias regiões do mundo onde ainda o controle da doença não foi atingido”, informou por meio de nota.

Saiba quais doenças podem ser evitadas com vacina:

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001