O mosquito Aedes aegypti é o transmissor de dengue, zika e chikungunya
ONU/Aiea/Dean Calma

A cidade de Avaí, a cerca de 360 km da capital paulista, é a líder em infestação de Aedes aegypti no Estado. Ao todo, São Paulo dispõe de 42 cidades com alto risco de surto para doenças transmitidas pelo mosquito, que são dengue, zika e chikungunya.

Leia também: Mais de 500 cidades têm alto risco de dengue, zika e chikungunya

Os dados integram o LIRAa (Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti) divulgado nesta quarta-feira (12) pelo Ministério da Saúde. Em Avaí, 10% dos imóveis apresentam focos de Aedes aegypti. Outras cidades com índice alto de infestação são Sales Oliveira, com 9%, e Itupeva e Lupércio, ambos com 7,5%.

São consideradas cidades com risco de surto aquelas que apresentam 4% ou mais dos imóveis com focos do mosquito. Índices entre 4% e 1% indicam alerta para surto. Já abaixo de 1% é considerado satisfatório.

Segundo o LIRAa, 190 das cidades de São Paulo estão em alerta e 406 em situação satisfatória. A cidade de São Paulo apresenta índice satisfatório, segundo o Ministério da Saúde.

Saiba mais: Acordo entre farmacêutica e Butantan pode acelerar vacina da dengue

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o Estado registrou 9.181 casos autóctones (contraídos dentro do próprio Estado) de dengue este ano. Em relação à chikungunya, foram 209 casos autóctones. Já a zika foram 123 casos autóctones. 

Entenda as diferenças entre os sintomas de dengue, zika, chikungunya, gripe e febre amarela:

 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001