Depressão: os sintomas são desmotivação, tristeza sem motivo, desinteresse pela vida, alteração no apetite e sono, irritação e cansaço. A psiquiatra Carolina Hanna, do Hospital Sírio-Libanês, explica que a depressão tem mais de uma causa que envolve fatores comportamentais com o desequilíbrio de neurotransmissores, como a serotonina, que regula o humor, e a dopamina, responsável pela sensação de bem-estar. O diagnóstico é feito pelo psiquiatra e o tratamento engloba terapia e medicamentos, podendo ser utilizados de maneira conjunta ou não*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah GianniniEsquizofrenia: a esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico que ocorre por uma predisposição genética. A psiquiatra afirma que existem estudos que mostram que se trata de uma dificuldade na comunicação entre os lados direito e esquerdo do cérebro. Geralmente se manifesta a partir dos 20 anos por meio de alucinações e delírios. Segundo a psiquiatra, a manifestação mais comum é a de ouvir vozes. O diagnóstico é feito pelo psiquiatra e o tratamento consiste em uso obrigatório de medicamentos, que bloqueiam as alucinações, associado à terapia com psicólogo, terapia familiar, para ajudar a aceitação do tratamento, e terapias ocupacionaisTranstorno bipolar: é um transtorno mental crônico caracterizado por oscilações de humor, que podem ir de episódios depressivos e episódios de mania ou hipomania, com aumento de energia, aceleração do pensamento, humor exaltado ou irritado. Os episódios podem durar de uma semana até anos. O diagnóstico é feito de maneira clínica por um psiquiatra. O tratamento inclui medicamentos estabilizadores de humor e terapia. A psiquiatra explica que não há mudança de humor repentina, como “estar triste e depois de cinco minutos estar feliz”. Esse tipo de oscilação de humor pode se tratar de personalidade imatura, um sintoma de outra doença, o transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade: é um transtorno que se manifesta no início da vida adulta em decorrência de um conjunto de fatores: genética, aspectos psicológicos e o meio em que a pessoa vive. A pessoa com este transtorno apresenta um padrão de resposta emocional inflexível e fora do padrão, com grande dificuldade em se relacionar com as pessoas. O diagnóstico é feito pelo psiquiatra e o tratamento envolve terapia e medicamentos. Tem três classificações: transtornos excêntricos ou estranhos, como o transtorno paranoide; transtornos dramáticos, como o Borderline; e transtornos ansiosos ou receosos, como o transtorno de personalidade dependente Transtorno de personalidade borderline: também chamado de transtorno de personalidade emocionalmente instável, se caracteriza por intolerância a frustrações, sensação crônica de vazio, oscilação de humor intensa e grande vulnerabilidade com a autoimagem. Alguns casos também apresentam pensamentos recorrentes de suicídio. De acordo com a Associação Brasileira de Psicologia (ABP), pessoas com Borderline associado à depressão apresentam maior número de episódios depressivos e início de sintomas mais precocementeTranstorno de ansiedade: se caracteriza pelo grau exagerado em relação à ansiedade natural.  Entre os sintomas estão coração acelerado, falta de ar, tremor, suor excessivo, irritação e extrema preocupação. Os transtornos de ansiedade podem se apresentar como síndrome do pânico, transtorno de ansiedade generalizada (TAG), transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtorno de estresse pós-traumático. As causas combinam fatores genéticos a ambientais. O tratamento é feito por meio de terapia e medicamentos, de acordo com a orientação de um psiquiatra 

CategorySaúde

Copyright © 2016 - Plena Jataí. Todos os direitos reservados.

Clínica/Laboratório: (64) 3631-5080 | (64) 3631-5090
Farmácia: (64) 3631-8020 | (64) 3631-8030
Imagem: (64) 3631-6001